Garanta um dia perfeito em Buenos Aires

Conheça a Praça do Congresso pela Avenida de Mayo
Foto: Getty Images

Buenos Aires é uma cidade intensa, vibrante e em constante inovação, ainda que não perca seus ares clássicos. Desde seus museus até seus bares e clubes de tango, Buenos Aires exala criatividade e energia. Aqui, uma dica de roteiro de um dia para, começando cedo e terminando tarde, conhecer os principais pontos da cidade.
Comece o dia às 8 da manhã na histórica Plaza de Mayo, praça frente à Casa Rosada, palácio presidencial argentino. A praça foi palco de muitas manifestações populares, convocadas pelos discursos de Juan e Evita Perón, por títulos mundiais ou para repudiar ditaduras e governos.
Ande pela Avenida de Mayo, inspirada pela arquitetura parisiense, que começa no Cabildo e termina no Congresso, com prédios, cúpulas e lugares míticos de Buenos Aires como o Café Tortoni, inaugurado em 1858, o que o faz o mais antigo da cidade. Pare no local, que fica no número 825 da Avenida, e peça um café com uma medialuna con jamón y queso, deliciosos croissants com presunto e queijo típicos da Argentina.
Continue pela Avenida de Mayo até a Praça do Congresso, observando no caminho prédios que se destacam pela sua arquitetura como o Hotel Chile e o Palacio Barolo, com gárgolas inspiradas no Inferno de Dante. Frente à sede do Congresso Nacional, belas estátuas e fontes recebem os turistas.
Dali, pegue a famosa Avenida 9 de Julio, que é a avenida mais larga do mundo, avenida principal e coração de Buenos Aires, com o Obelisco, que é um símbolo da cidade. A poucos quarteirões, na rua Cerrito 618, não perca o Teatro Colón.
Após visitar o Teatro, quando forem umas 10 da manhã, pegue um táxi até o elegante bairro da Recoleta e seu cemitério, onde descansam sob impressionantes lápides e mausoléus figuras históricas argentinas como Eva Perón. Após passear pelo bairro, dirija-se para o Museu Nacional de Belas Artes (Avenida del Libertador 1473), que conta com obras de artistas como Pablo Picasso, e para o Museu de Arte Latinoamericana (MALBA), na Avenida Figueroa Alcorta 3415.
Depois de visitar os dois museus, entre 13h e 14h, a fome deve começar a bater. Nada como uma boa refeição no Café La Biela, na Avenida Quintana, antigamente frequentado pelo mestre da literatura argentina Jorge Luis Borges. Umas empanadas de carne, um suculento bife e um bom vinho tinto, com direito a um panqueque (crepe) de doce de leite acompanhado por um café deveriam ser suficientes para repor as energias.
Pegue um táxi de volta para a Plaza de Mayo e prepare-se para uma boa caminhada para digerir o almoço! Ande pela rua Defensa (reservada para os pedestres nos finais de semana), entrando no bairro colonial de San Telmo, considerado o bairro mais romântico da cidade. Ruas estreitas, igrejas coloniais e conventillos (antigas moradias coletivas) ilustram o que faz de San Telmo um dos bairros mais típicos da cidade. No Pasaje de la Defensa, um antigo conventillo foi transformado em Mercado de Pulgas, onde você poderá comprar antiguidades e lembranças.
Às 15h, você deveria estar chegando em Plaza Dorrego, pracinha no coração de San Telmo, que recebe aos domingos um mercado de antiguidades. Você pode parar para uma cervejinha no Bar Plaza Dorrego, na rua Defensa 1098, e visite as lojas de antiguidades antes de parar na bela Igreja Nuestra Señora de Belén, construída em 1733.
Pare num kiosko (lojinhas que vendem principalmente doces, salgadinhos, refrigerantes e cigarros) para comprar alfajores e chocolates argentinos e perguntar ao atendente aonde você pode pegar o 152 (portenhos chamam os ônibus apenas pelos seus números). Verifique se você tem moedas no bolso: elas são o único jeito de pagar seu bilhete de ônibus. Por esse motivo, as moedas são um produto escasso e prezado em Buenos Aires.
Pegue o 152 no sentido de La Boca para chegar às 17h nesse bairro lendário da cidade, berço do lado imigrante de Buenos Aires e do Boca Juniors. Comece visitando La Bombonera, estádio do time xeneize, e o museu que conta a história e os títulos do Boca. Siga para o Caminito, rua tradicional, muito conhecida pelas suas casinhas e conventillos coloridos construídos há mais de um século, e seus dançarinos de tango.
Pegue um táxi às 19h de volta para o San Telmo, para um show de tango e milonga no El Querandí, na rua Perú 322, e jante no local. Ali você pode comer não apenas empanadas e carne, mas também peixes, massas e frango.
Depois da sobremesa, termine sua noite no badalado bairro de Palermo, com muitos bares e baladas. Peça uma garrafa de vinho tinto no Congo (rua Honduras 5329) e, se você ainda tiver fôlego, siga para o Niceto Club, na rua Niceto Vega 5510.
Buenos Aires é chamada muitas vezes de “cidade que nunca dorme’, e suas baladas vão até o sol raiar: vamos ver se você aguenta depois desse dia agitado!

Gostou da matéria e deseja conhecer Buenos Aires??Entre em contato com a Macaé Turismo e consulte nossos roteiros e promoções: Macaé Turismo: TEL/Fax: 2791-3462/9948-1171/9212-7370 /8822-1224/8151-6221

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: